18.8.10

segundo mês: vigésimo terceiro dia (um)




cheguei,
estou, 
sou isto, sou aqui.
casa,
casa,
casa!

sinto-me mesmo em casa.
adoro a minha casa, casa vida que todos os dias fica mais bonita. compro lápis de cor, um girassol, cozinho para todos com efervescência num wok que parecia estar à minha espera. como eu adoro cozinhar numa casa que tem tudo o que preciso. uma cozinha quente, onde já fiz biscoitos, crepes, tortilhas amassadas à mão, onde dancei e onde tomei o pequeno almoço, onde cantei e assobiei porque estou mesmo bem e até me distraio. nesta casa, dois dias depois de chegar, adormeci de porta aberta, atirada para cima da cama, com o meu caderno de desenhos por cima da barriga, a música alta, o roommate a lavar o chão qual fada do lar. adormeci e dormi como não dormia há muito tempo, numa segurança que vem de dentro.

-

uma das coisas que eu mais gosto nesta casa, é a paleta de cores. é uma casa que mesmo vazia é quente e acolhedora, viva! o meu quarto tem paredes pintadas por antigos ocupantes, uma amarela e duas azuis. o chão preto, industrial. a quarta parede forrada a janelas por onde a luz jorra de manhã.

plantas. todas têm nomes, embora ainda não tenha decorado todos. sei que uma delas se chama bambi, outra vera (aloe vera, essa é fácil). acrescentei à família duas sementes de abacate que estou a germinar. não tinha plantas desde a primária, acho eu, e está a ser uma excitação. ainda não têm nomes, mas todos os dias lá vou eu ver se a raiz já está a despontar, e falo com elas, encorajo-as.

a minha casa tem muitos livros, que por acaso estão debaixo das muitas plantas. grande parte deles pertenceram outrora a antigos ocupantes que por alguma razão não os puderam levar com eles. os meus já lá estão. poucos, porque continuo a ler livros da biblioteca. embora agora não tenha tido tempo nenhum para ler.

aqui estão bocadinhos da minha casa.

projecções para ver filmes na sala
colunas espalhadas pela casa para ouvir música ou ver filmes
sofás grandes para quem queira cá dormir
a peruca que encontrei no primeiro dia no corredor, adoptada e posta no manequim por cima do frigorífico.
pessoas a entrar e a saír, infinitas combinações de toalhas, o meu bocadinho preferido da minha casa. (a minha é amarela banana)

5 comentários:

mim disse...

que bom, Maria, que bom!! :D

jo disse...

que bom, saber que dormes segura :)

Raquel disse...

oh páaaaa!! que maravilhoso... É sempre t\ao inspirador ler o teu blog. Ai que saudades que eu tenho de sentir todo esse burburinho de novidades e essa efervescência de vida!! Boa sorte amiga! Bj

anacastro disse...

Maria há tanto tempo que não te vejo, sou a Ana V castro, amiga da tua mummy. Ela deu-me o teu blog, estou feliz, estou encantada com o que escreves, que beleza, fico radiante por ti e por nós todos que te kêem. Mil beijos, até já porque se não te importas apetece-me comentar tudo o que dizes - é, como diz a tua amiga raquel, inspirador, mais as novidades e a efervescência de vida.Sou metediça???? não leves a mal. Beijos
ana

zarah disse...

estou agora a descobrir o teu blog e a deliciar-me com a descoberta. :)